domingo, 15 de maio de 2011

DC extra: Título histórico

O título conquistado pelo Inter é histórico. É um Gauchão. Mais um Gauchão. Mas é histórico.

Tivemos dois Gre-Nais maravilhosos em termos de jogo jogado. Tanto Inter quanto Grêmio estão de parabéns. Acima de qualquer coisa, foram dois jogos espetaculares. Jogos que orgulham o Rio Grande do Sul. Vimos dois times ousados, dois times que buscaram, e fizeram, gols, mesmo nas circunstâncias mais improváveis.

Sport Club Internacional e Grêmio Foot-ball Porto-Alegrense fizeram dois espetáculos inesquecíveis. Ganhou o Inter. Como podia ter ganho o Grêmio, sem problema nenhum. O Inter foi grande. O Grêmio foi grande, como se espera que seja sempre, tal qual o colorado. Tanto equilíbrio e bom futebol, de ambas as partes, levaram à última, derradeira, e mais dramática forma de decisão: os pênaltis.

Fato é que o Inter reverteu todas as expectativas. Começou o jogo de forma constrangedora. Tomou um arrodeão até os trinta minutos de jogo. O Grêmio, até então, passava por cima. E fazia, com justiça, 1 a 0. Mas Falcão soube ler o jogo e fazer as mudanças necessárias. Colocou Zé Roberto, e Zé Roberto jogou DEMAIS. Foi pelos pés de Zé Roberto que o Inter construiu uma impressionante e improvável virada. Se um ET aterrissasse no Olímpico aos 30 do primeiro tempo e visse um jogo, cravaria: o Grêmio ganharia, tranquilo, e com autoridade. Mas Zé Roberto fez a diferença, mesmo. E o Inter fez 3 a 1.

O Grêmio reagiu. Deu mais emoção ao clássico. Fez gol com Borges, em falha clamorosa de Renan, que já havia falhado horrorosamente em dois gols no Beira-Rio. Seria o fim de Renan? Não! Absolutamente não! Aquele 3 a 2 levava o título para os pênaltis. Era a hora da redenção. Era o momento de Renan poder se redimir de tudo, e exorcizar todos os seus fantasmas. E assim o goleiro colorado o fez. Pegou pênaltis a la Taffarel. Fez história. Depois de tanto erro, tanta falha, tanta contestação, venceu, particularmente. A história de Renan nesta decisão daria, fácil, fácil, um filme hollywoodiano.

No final das contas, e de tantas e tão fortes emoções, deu Inter. Mas digo, sinceramente, e do fundo do meu coração: parabéns a ti, também, torcedor gremista. Essa final foi mais do que uma vitória do Inter. Foi uma decisão incrível, cheia de reviravoltas, em que o Inter saiu como campeão, como o Grêmio também poderia sair, sem injustiça nenhuma. O grande campeão, meu amigo, foi o futebol gaúcho. Um tinha que ganhar. Um ganhou. Felizmente, foi o Inter.

Nenhum comentário: