quarta-feira, 18 de maio de 2011

180511

Ainda penso se isso é um pesadelo.
Estávamos perto do paraíso, mas agora tudo é um inferno.
Eis a nossa gratificação por tudo o que passamos.
A visão está nublada, e os olhos estão ardendo.

Os donos da palavra roubam o nosso ar.
Estão planejando o fim do mundo.
Mudanças vãs, vômito no meio da calçada.
Estou queimando, e meu sangue borbulha.

Deixará tudo acabar assim, baby?
Pegue em minha mão, vamos atrás de nossas verdades juntos.
As nuvens se cansam de chover, o sol voltará, e isso é inevitável.
Apenas escolheremos a maneira de fazer isso funcionar.

Buscamos as pegadas, não vamos a lugar algum.
Só nos resta imaginar o desfecho de uma história sem fim.
A desgraça é rejeitada, estamos procurando por um atalho para o melhor destino.
Em conjunto, falamos aos ouvidos alheios, e eles haverão de nos escutar.

Podemos lidar com a comodidade de esperar a morte nos levar quando estiver entediada.
Mas estamos lutando, derrubando barreiras, insistindo em sobreviver.
Derrotas não podem ser o fim de tudo.
Mesmo que na última página, haveremos de vencer e nos libertar.

2 comentários:

Jay disse...

curti teu blog http://inconstantedreams.blogspot.com/ da uma olhada no meu se for pssovel segue hein flws

Bruno Mello Souza disse...

Olá, Jay!

Obrigado pela visita e pelo comentário!

Abraço.