terça-feira, 5 de abril de 2011

Lágrimas

Deitado na cama, apenas penso em meu anjo.
Nunca pensei que seria fácil.
Mas não precisava ser tão difícil.
Manhã de domingo, lágrimas no travesseiro.

Me escondo e me exponho.
Preciso de esperança, não sou nada sem seu sorriso.
Mesmo que eu caia, não posso perder antes do jogo começar.
A realidade é dura, e preciso sonhar.

Aquelas palavras martelam em minha cabeça.
Temos o direito de tentar, e errar se for preciso.
Não me esqueça, e deixe eu buscar a mim mesmo.
Não pode haver dor maior do que se entregar antes do coração parar de bater.

Me busque lá no fundo do poço.
Pegue minha mão de novo.
Não posso apagar.
O tempo pode se encarregar de nossas almas.

Os corações devem se abrir.
Sentimentos não existem à toa.
Arrependimentos no vazio são mais dolorosos.
Vamos construir a realidade que queremos, no nosso tempo, com paciência.

Nenhum comentário: