domingo, 10 de abril de 2011

Ditadura de Deus

Respeito todas as crenças. Tenho as minhas. Jamais vou querer agredir a religiosidade de alguém. Mas é fato que Deus, em alguns moldes religiosos, é um grande ditador. Se isso é bom ou ruim, não sei. Depende da valoração que se dê ao conceito de ditadura. Jair Bolsonaro, por exemplo, não veria nada de mau. Fato é que, de um jeito ou de outro, em alguns sistemas de crenças, Deus constitui um regime autoritário.

Faça-se sempre a vontade de Deus! Cumpram-se os mandamentos dele! Não há discussão. Qualquer coisa que aconteça, é porque Deus quer. E nada de questionamentos!

Deus não é democrático. Deve ser porque democracia é coisa do demo. Não existe corpo legislativo de anjos ou santos. Muito menos um orçamento participativo dos filhos de Deus. Ele tem o poder do canetaço. Ele decide tudo. E pronto.

Deus não aceita oposição. Quem ousou pensar no seu cargo foi expurgado impiedosamente para o inferno. Deus também proíbe divisão de poder e colegiados. Politeísmo é sacrilégio!

Há quem diga que o tsunami no Japão foi castigo de Deus, porque lá eles acreditam em Buda. Deus não só não aceita opiniões diversas, como também reprime violentamente os que dele discordam!

O Deus ditador é inquestionável. Ou assim pretende ser. Questionamentos são blasfêmias. Não se pode pensar. Apenas obedecer. E aceitar. Porque ele sabe o que é melhor para nós.

Nenhum comentário: