quarta-feira, 27 de abril de 2011

080411

Vocês são o fim dos dias e não percebem.
Vocês são o lixo absoluto.
Morram logo, inexistam logo.
Piada de mau gosto, frustrações grotescas.

Não aguento mais palpites falsos.
Sei bem quem me quer bem.
Recalques e tragédias não me atraem.
Me deixem respirar.

Fodam-se suas crenças.
Sou mais forte, e estou firme.
Sejam o nada desprezível.
Nunca pedi favor algum.

Busquem lixo no lixo.
É para isso que nasceram.
Deixem-me viver.
E sintam o ar como urubus.

Estou exausto e nada me ajudou.
Vocês me desmotivam com suas ideias medíocres.
Sou novo, estou novo.
Apenas quero amar.

Nenhum comentário: