quarta-feira, 30 de março de 2011

Formalidade (?)

Em condições normais de temperatura e pressão o jogo desta noite entre Inter e Jorge Wilstermann seria o mero cumprimento de uma formalidade. Os times entrariam em campo, o jogo começaria, o Inter faria um tanto de gols, e o jogo terminaria. O problema é que o Inter 2011 ainda não é um time confiável. Ainda é capaz de tropeços como empatar com o São Luiz de Ijuí com dez em campo no Beira-Rio.

Mas há, sim, motivos para acreditar que as coisas podem engrenar. Roth ensaia uma escalação mais racional, com dois volantes e dois meias. O time tende a ficar mais solto, criativo. A volta de D'ale, por si só, já faz uma tremenda diferença. Junto com Oscar, o cabezón pode fazer ainda mais estragos nas defesas adversárias.

Existem ainda outras atrações. O capitão Bolívar volta de longo período inativo. Jogará ao lado de Índio. E no ataque tem Damião. O centroavante jogou muito boa partida pela seleção. Volta com ainda mais prestígio. O jogo contra o horroroso time boliviano é propício a uma penca de gols do centroavante. Damigol neles!

O mais importante de tudo é que a vitória lógica na partida desta noite encaminha muito bem a vaga à próxima fase. Mesmo num grupo fraco, é importante garantir o mais rápido possível essa condição. E, a partir daí, lutar para somar o máximo de pontos e colher a vantagem de jogar em casa as segundas partidas da fase final da Libertadores.

Nenhum comentário: