quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Parnasianismo futebolístico

Parabéns ao Mano Menezes. O Brasil perdeu para a Argentina. O Galvão e a Fátima Bernardes devem estar pulando de alegria. O futebol moleque, maroto, atrevido, está de volta.

Com Dunga, o anticristo futebolístico, o Brasil jogava feio. E, mais feio ainda, ganhava. Quando foi eliminado da Copa, numa dessas circunstâncias normais do futebol, tipo, perder um jogo, o treinador foi execrado. Tenho a leve impressão que com o treinador/rapper, o pessoal vai pegar mais leve.

Afinal, com Mano, tudo se resolveu. Viva Neymar. Viva Douglas, Jucilei, e companhia limitada. Futebol bonito. Perdedor, mas bonito. Não estou secando, embora não morra de amores pela seleção. Mas quero ver até onde esse Brasil brasileiro, mulato inzoneiro, vai chegar.

Dunga, e seu time de futebol carrancudo, tinham uma mania muito feia. Ganhavam títulos. Ganhavam da Argentina. Mas esse negócio de ganhar está fora de moda. Com Mano, estamos de volta ao parnasianismo futebolístico. A seleção pode ser perdedora. Mas tem que ser com glamour. E dando entrevista exclusiva pra Globo, é claro.

Nenhum comentário: