segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Dilma

A eleição de Dilma Rousseff é um marco na história democrática brasileira. Mais do que a eleição de uma mulher para o cargo político mais importante do país, este momento representa a continuidade de um projeto nacional. Foi exatamente aí que residiu o grande mérito da campanha de Dilma: soube diferenciar o projeto do PT do projeto do PSDB. Mas o cenário do segundo turno foi além disso.

Dilma teve que enfrentar uma série de táticas rasteiras. A campanha de José Serra apelou para a baixaria escarrada, com elementos de obscurantismo e a patética cena da bolinha de papel (ou rolinho de fita crepe, como o caro leitor preferir). Teve apoio forte do PIG, liderado por Rede Globo, Veja e Folha de São Paulo. Não foi fácil a peleia. Mas Dilma, relacionando sua imagem a Lula e ao governo, passou por cima das dificuldades. Entretanto, essas foram apenas as primeiras dificuldades dela.

No governo, a presidente terá que superar inúmeros obstáculos. O principal deles talvez seja a exatamente a oposição institucionalizada do PIG. Lula conseguia superá-la em muito pelo seu carisma, durante seu mandato. Ele tem uma imagem pessoal muito forte, de grande identificação com o povo brasileiro. Dilma não tem isso. Ela tem o carisma de uma folha de alface. Não terá a legitimidade da identificação popular mais imediata. Por isso, tem que fazer um governo próximo da perfeição, para dar o mínimo de chances para os setores mais conservadores e reacionários do país.

De qualquer maneira, a soberana vontade popular mostra que as mudanças têm de continuar. Não sou daqueles ufanistas que acham o governo Lula as mil maravilhas. Mas é um governo que fez o melhor posssível dentro das molduras sociais, políticas e econômicas globalmente bem aceitas. É um governo de medidas que são relativamente tímidas em termos de um ideário mais romântico de esquerda, mas que fazem a diferença para a população pobre do Brasil, com uma visão mais inclusiva, mais plural, de aumento de oportunidades. É um governo que prioriza o social. Dilma prosseguirá este projeto. O Brasil está em boas mãos. E continua andando para a frente.

Nenhum comentário: