sábado, 2 de outubro de 2010

Políticos e figurinhas

Andando pelo centro de Porto Alegre ontem, recebi pelo menos uma dúzia de santinhos de candidatos. É impressionante a variedade! Tem pra todos os gostos. Mas é um desperdício. Desde já, deixo uma sugestão: a Panini poderia lançar o álbum de figurinhas das eleições. Seria sensacional!

O álbum viria dividido por partidos. Duas páginas para cada um. Dos maiores. Tipo, PT, PSDB, PMDB. Partidos como PSTU, PTN, PCO, viriam em uma página. Com aqueles cromos repartidos ao meio, com dois candidatos cada. Como a seleção da Bolívia no álbum da Copa de 1994.

Os candidatos das majoritárias poderiam vir naquele formato "quebra-cabeças". Aos poucos, daria pra formar a carequinha do Serra. O laquê da Dilma. A carinha de manga chupada da Marina.

Não poderiam faltar as figurinhas com os "distintivos" dos partidos. Com efeito holográfico, é claro. Estrelinha do PT, tucaninho do PSDB, mãozinha segurando a rosinha do PDT... E por aí vai.

O álbum poderia ser dividido por afinidades ideológicas. Uma parte para a esquerda. Outra para a esquerda porra-louca. Uma para o centro, uma para a direita, e uma para os partidos desprovidos de ideologia. Por maiores que sejam as dificuldades conceituais, ainda daria pra fazer isso com algum critério.

Imaginem as crianças jogando bafo e fazendo trocas no colégio durante a semana! "Tá me faltando o Cláudio Janta". "Eu tenho uma Maria do Rosário repetida. Troca pelo Sebenelo?". "Alguém aí quer a Ana Amélia?". "Não, obrigado".

No fim das contas e das eleições, os candidatos se resumem a isso mesmo. Figurinhas entulhando caixas de correspondência. Colocando-as num álbum, pelo menos aumentariam as probabilidades de o povo lembrar em quem votou nas eleições anteriores.

Panini, tá dada a dica.

Um comentário:

Luciana disse...

Haahahahaaha!!!!! Huhuuhuauaua!! Muito engraçado mesmo!
Principalmente a parte das crianças com as figurinhas... quanta imaginação, hein?