sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Parafusos

Desde criança, Pedro sonhava em apertar parafusos para a direita. Nas brincadeiras na escola, sempre queria ser o personagem que apertava parafusos para a direita. Teve todo o apoio da família. Seu pai sempre dizia: "meu filho, você vai ser um grande apertador de parafusos para a direita quando crescer".

Pedro seguiu seu destino, foi atrás de seu sonho. Aos 18 anos, entrou na faculdade, para fazer o curso de apertamento de parafusos para a direita. Foram quatro anos suados. Teve professores que marcaram a sua trajetória, como Caetano, o professor da cadeira de Introdução à porca, e Gilmar, da cadeira de Chave Phillips II. Com todo esse aporte e esforço, conseguiu realizar o grande sonho: em uma solenidade extremamente marcante e emocionante, recebeu o diploma de apertador de parafusos para a direita.

A partir dali, seguiu uma carreira acadêmica brilhante. Fez mestrado e doutorado em apertamento de parafusos para a direita. Em Harvard, fez pós-doutorado em apertamento de parafusos para a direita, com ênfase em apertamento de parafusos para a direita com chave de fenda amarela!

Pronto, bem formado, passou a dar aulas. Durante anos e anos ensinou centenas, talvez milhares de novatos, a milenar arte de apertamento de parafusos para a direita. Virou um monstro sagrado de apertamento de parafusos para a direita. Escreveu dezenas de livros. Teve uma vida absolutamente bem-sucedida, ganhou respeito e notoriedade. Havia quem dissesse que ele era o nome mais importante do mundo na área de apertamento de parafusos para a direita. Pedro foi longe, mais longe do que ele mesmo podia imaginar, orgulhando a todos em sua volta.

Já velho, com uns setenta anos, resolveu mudar drasticamente de vida. Há momentos na vida em que há de se arrojar, ser um tanto irresponsável, corajoso. Pedro decidira ousar, e via-se a mais reluzente ousadia naqueles olhos já envelhecidos. Era um novo, emocionante e entusiasmante momento. Agora tudo mudaria, valeria a pena. Buscava intensidade no que lhe restava de vida. Pedro decidiu que, daquele momento em diante, apenas apertaria parafusos para a esquerda.

Nenhum comentário: