segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Insanidade

Construa logo sua casa de palha para se proteger da verdade, meu amigo.
É a competição de quem grita mais alto.
Sociedade doente, causas deploráveis.
É o fim dos tempos que já chegou?

Todos aplaudem, embasbacados, aquela performance.
Os medíocres amam a mediocridade.
Não sabem o que falam, só sabem quanto ganham.
É muito fácil se entregar à lama e se deixar ressecar.

Apologia à estupidez.
De que adianta desenhar chaves se as mentes permanecem fechadas?
Isso é luta braçal ou puro comodismo?
Sobe à boca, como vômito súbito, a vontade de expelir o que sinto a respeito disso.

Miséria mental absoluta que faz putrefar o que ainda nem existe.
Eles são aliados porque temem perder seu podre poder.
Fazem de tudo para desacreditar nossa verdadeira fé.
Aqueles pés limpos imundiciaram nosso chão, seus perfumes caros deixam o ambiente fedendo a bosta.

Olhe aqueles dementes mascando notas de cem.
Não fazem ideia de que ainda não foram abandonados.
Pedaços de papéis coloridos que promovem nosso suicídio coletivo.
Os dementes, a bem da verdade, somos nós, aqui fora.

Nenhum comentário: