terça-feira, 5 de outubro de 2010

Espelho

Se olha no espelho. Os olhos vermelhos e molhados dão o tom do que sente.

Pensou, estupidamente talvez, que dessa vez seria diferente. Agora, presencia sua própria dor.

Cansou de tentar. Cansou de errar. Simplesmente cansou.

Precisa de sua cama. Precisa de sua alma de volta.

Pensou que teria o direito de sorrir. Ou de ao menos tentar sorrir. Enganou-se. O reflexo em sua frente mostra tudo. Menos sorriso.

Ninguém pode ouvi-lo. Ninguém pode vê-lo. É um fantasma, afinal.

Ele ainda existe. Insiste em existir. Não sabe por que motivo nem até quando. Não é. Está. Poderia até ser. Mas, de fato, não é. E a vida ensina, dia após dia, que nunca será.

Reza para que o sol volte a nascer amanhã. E agradece a Deus por mais um dia abençoado.

Nenhum comentário: