domingo, 8 de agosto de 2010

Vôlei feminino

Estou aqui vendo um jogaço de... vôlei feminino. Ah, as meninas do Brasil, como não torcer por elas? O vôlei feminino, principalmente quando as seleções do Brasil e da Itália estão na quadra, pode ser tão hipnótico para nós, homens, quanto uma peleia decisiva de nosso time de futebol favorito. Por sinal, o vôlei das moças é bem melhor que o vôlei masculino, com aquele bando de barbados peludos.

O vôlei masculino não tem o que de principal apreciamos na modalidade feminina: as mulheres, ora bolas! Esses shortinhos das brasileiras e das italianas são algo fantástico. Tivesse meus quinze anos, seriam o pretexto perfeito para, mais do que simplesmente ver a partida, também me deleitar a cada slow motion sob os edredons.

Há, também, o vôlei de praia feminino. O problema é que, apesar dos shorts um tanto mais, digamos, agressivos, o cardápio é bem menos variado. Jogadora "talentosa" mesmo, só me lembro da May, da multicampeã dupla norte-americana Walsh e May. Que delicinha!

Mas, voltando ao vôlei de quadra feminino, além dos replays cheios de zoom, meus momentos prediletos são as comemorações, quando as jogadoras fazem aquela rodinha e a câmera fecha em cima delas. São os momentos em que o torcedor que há dentro de mim mais aflora. Torço pelo melhor posicionamento tático-estratégico das jogadoras e também pelo câmera e pelo diretor de imagens. É um grande trabalho de equipe. Mais pra cá, Jacque! Sai pra lá, Fabiana! Um pouquinho mais à direita, Scheilla! Desce mais essa câmera, fdp!

Apesar de tudo isso, façamos, nós, homens, cá entre nós, um acordo tácito, em nome da paz e da boa relação com as mulheres que nos rodeiam: eu nunca escrevi isso e vocês nunca leram isso que escrevi. Um pouco de cinismo é pré-requisito da civilização. Afinal, não há nada de estranho em ficarmos vidrados na frente da tv vendo um decisivíssimo jogo de primeira fase do Grand Prix de vôlei feminino. Somos apenas torcedores, apaixonados por esportes. Imagina lá se iríamos nos prestar a ver esses jogos por causa dos shortinhos, perninhas bem torneadas e bundinhas redondas como se houvessem sido desenhadas com um compasso! Prestamos atenção apenas aos saques, manchetes, cortadas e bloqueios. É a técnica do jogo que nos interessa. Por isso, pra frente, meninas do Brasil! Estaremos com vocês, na frente da tv, até o último ponto do último jogo!

Nenhum comentário: