quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Obrigado, Inter!

Não há como descrever com precisão o que aconteceu ontem no Morumbi. O jogo foi espetacular. Cada ato foi carregado de dramaticidade. E, depois da batalha, o Internacional é finalista da Copa Libertadores da América. Está no Mundial Fifa.

Parece um sonho, uma grande doideira. Mas é real. O Inter foi tudo o que se esperava dele. Foi valente. Brigou por todas as bolas. Jogou com alma. Foi um gigante, mesmo nos piores e mais sufocantes momentos. Exigiu o respeito do adversário. Quando seu ótimo goleiro falhou, não baixou a guarda. Quando empatou e logo depois levou outro golpe, levantou, mais forte e imponente do que nunca. Com um a menos, trouxe uma vaga deliciosa, peleando à gaúcha. Que derrota absurdamente saborosa!

Quem não é colorado, JAMAIS saberá o que é isso. O Internacional não precisa inventar mitos, florear capítulos constrangedores de sua história para ter a grandeza que tem. A realidade basta. E ela é lindíssima, tem tonalidades de sonho para o povo alvi-rubro.

O Sport Club Internacional transcende o futebol dos reles imortais, exatamente porque é o clube do povo, não destila a arrogância típica dos pequenos que precisam se auto-afirmar a todo momento, e busca na identidade de uma torcida humilde e batalhadora a garra para superar as mais terríveis adversidades. Sabe que não é invencível, mas sabe igualmente que quando põe a alma colorada em campo, como ontem no Morumbi, adquire uma força que torna praticamente impossível derrubá-lo.

Semana que vem tem mais. É a final da Libertadores! Respeitaremos o Chivas, porque é da índole dos grandes guerreiros respeitar os adversários e seu valor. Mas, com todo o respeito que merecem os mexicanos, a paixão deste povo vermelho, de todas as raças, de todos os credos, o amor colorado, merece mais esta recompensa. Juntos, nós seremos Bicampeões da América. Falta pouco. Pouquíssimo. Estejamos, pois, juntos numa mesma energia, numa mesma pulsação, nestes dois jogos derradeiros.

Obrigado por existir, Inter! Eu te amo, sempre te amarei, aconteça o que acontecer. Tu, Sport Club Internacional, enches a nação colorada de orgulho.

Nenhum comentário: