terça-feira, 24 de agosto de 2010

Estupidez

Arraste um pouco de suas lamentações para o centro da sala.
Inteligência emocional zero, é assim que você é.
Desacredite das pistas e doçuras.
Seu caos interior vai lhe destruir.

Você tenta agir como se não fosse estúpido.
Novos dias, velhas histórias.
Tudo muda sem mudar, roteiro manjado.
Até onde você pensa que vai com este com este coração, ô rapazote?

Enquanto todos celebram a mesquinhez, você aí se digladia.
Tente esconder sua doença emocional.
Evite o papel ridículo que está desenhado em sua testa.
Arranque seus olhos, beba todo o sangue.

Desenhe um sorriso no seu rosto com este canivete.
De ponta a ponta, na horizontal, é mais fácil assim.
Não está suficientemente claro que você nasceu para ser um verme viscoso?
Você mostra sua fragilidade, e essa maldita face rubra.

Você só existe para ser a piada de depois do almoço.
Os gestos te desgastam sem que ninguém perceba.
Olhos vermelhos de ver as atitudes de quem nem sabe que te cega.
A luz daquele sorriso só serve para te cegar.

Nenhum comentário: