sexta-feira, 9 de julho de 2010

Sozinha e mal-acompanhada

Encontro você em algum canto chuvoso.
Você desvia seus passos, finge que não está em meio ao caos.
É muito mais cômodo fazer de conta que sabe o que faz.
Agora você age como um fantasma dono de si.

Sei que não sou o que você quer que eu seja, baby.
Você sabia que sinto orgulho disso?
Ainda estou vivo, ainda tenho meus motivos.
Enquanto isso, seus sorrisos gelados direcionam-se para as carrancas hipócritas.

Quando estiver sozinha, faça o favor de não chorar.
Não era para ser o melhor para você?
Não seja patética, e mantenha suas convicções.
Você é muito maior, vai ficar bem.

Apenas não brinque de ir e vir.
Isso pode ser perigoso.
Mantenha-se longe de qualquer sentimento.
Você está aqui para jogar... Ou realmente acredita neles?

Por favor, mantenha sua imagem.
Vá mostrando sua face e suas cicatrizes.
Caminhe rumo ao abismo na minha frente.
E lá de baixo, me diga se valeu a pena.

Nenhum comentário: