quinta-feira, 15 de julho de 2010

Brinde

Cá estamos sentados à mesa.
Só estão os sobreviventes.
Depois de tudo, nada como um pouco de cerveja.
Estamos aqui por acaso, mas somos tão parecidos!

É prazeroso estar agarrado às minhas convicções.
Ninguém aqui se corrompeu, ninguém escorregou.
Cascas de banana, joelhos machucados.
Nosso direito de rir é a coisa mais fantástica.

As almas estão preenchidas e felizes.
Eles estão exorcizados.
A bola, o coqueiro e o porco-espinho estão num quadro jogado no porão.
Implore um pouco mais por umas migalhas de atenção ou amor, enquanto aqui nós nos divertimos.

O nosso mundo é tão melhor que a empáfia!
Você já provou um pouquinho de irresponsabilidade?
O descompromisso nos torna mais humanos, dá mais sentido à vida.
Tire o "n" da tensão e coloque um sorriso no rosto.

Só sente dor de cabeça quem se dá o direito de comemorar.
Um brinde a qualquer coisa, pode ser à nossa liberdade parcial.
Nesta mesa, estamos livres dos livros.
Pode ser politicamente incorreto, mas, só por hoje, convenhamos: é bom demais!

Nenhum comentário: