domingo, 13 de dezembro de 2009

Fossati

A direção colorada confirmou oficialmente, através do site do clube, a contratação de Jorge Fossati para ser o treinador do Inter na temporada 2010. É um belo pontapé inicial do clube no intento de conquistar o bi-campeonato da Taça Libertadores da América.

Fossati foi o principal treinador da América na temporada 2009. Conquistou nada menos do que dois títulos continentais na temporada: a Recopa, sobre o próprio Inter, e a Copa Sul-Americana, completando, para a LDU, a tríplice coroa da América, que somente o colorado e o Boca Juniors detinham até então.

Com Fossati, o time colorado deverá ser pragmático, copeiro mesmo. A ideia de Fernando Carvalho, segundo Diogo Olivier, do site Clicrbs, é de que o Inter monte retrancas fora de casa, jogando bem fechado e explorando contra-ataques, e jogue com força no Gigante, buscando garantir o sucesso de suas campanhas no Beira-Rio, e somando pontos decisivos em territórios hostis.

Só o fato de se ter uma convicção, uma filosofia de futebol, já é uma notícia a ser comemorada. Em 2009, o Inter simplesmente não teve uma identidade como time. Não se sabia o que se esperar do colorado, principalmente fora do Beira-Rio. Por vezes, jogava faceirinho, por vezes, fazia um futebol à moda argentina, mas sem nunca se definir frontalmente em relação ao que queria, e qual era, afinal, a cara do colorado. Esse foi um dos fatores que mais prejudicaram a equipe na temporada.

É lógico que a contratação de um treinador vencedor é apenas o início. Agora, seria interessante que o Inter fizesse uma bela de uma faxina no elenco, e trouxesse reforços de peso e certeiros. O mínimo dos mínimos que o Inter precisa é de um grande goleiro, um lateral-direito que chegue, vista a camisa e saia jogando, e DOIS atacantes, um de movimentação e um centroavante incontestável, de lotar aeroporto, além de um bom primeiro volante em caso de saída de Sandro.

Um time que me faria sonhar com o título da Libertadores seria algo como: Andujar; Vitor, Bolívar, Fabiano Eller e Kleber; Sandro, Guiñazu, Giuliano e D'alessandro; Rafa Sóbis e Fernando Baiano.

Nenhum comentário: