segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Ansiedade

Há dias em que é praticamente impossível controlar a tal da ansiedade. Trata-se daqueles momentos cruciais, momentos que exigem uma concentração toda especial. Hoje passo por um desses dias. E, confesso, estou com um frio "iceberguiano" na barriga.
Ter a leveza de consciência para saber que tudo o que podia ser feito, eu tenho. Tenho a convicção de ter realizado o melhor que estava ao meu alcance. Falta um passo, talvez dois. Mas estou pronto. Ou o mais próximo possível disso.
Eis um pouco da crueldade da vida. São as horas de "vai ou racha", quando não há alternativa ou escapatória. Aquelas horas que nos sentimos numa encruzilhada entre apocalipse ou bonança. O coração acelera, e como haveria de ser diferente? A vida, por vezes, parece um jogo de paciência e decisão; de sabedoria, impulso e confiança. Preciso de confiança. E sei que posso tê-la. Muita coisa foi feita tão somente pelo hoje. É hoje. Só pode, e tem que ser, hoje.
Agora, amigos, é comigo. Comigo e com os céus. Comigo, com minhas limitações e meus merecimentos. Comigo e com a bagagem que trago nas costas. Preciso da certeza da possibilidade, de uma real e verdadeira esperança, que floresça sem disfarces, de peito aberto. Preciso de mim mesmo, e de tudo o que sou capaz de fazer.

Nenhum comentário: