domingo, 29 de novembro de 2009

Inter: fazer a sua, sem pensar no resto

O Inter tem uma obrigação, hoje, contra o Sport, e domingo que vem, contra o Santo André: fazer a sua parte. Ganhar as duas partidas. Se o São Paulo vai perder, o Flamengo empatar, isso é secundário. Em um campeonato em que muitas vezes o colorado deixou de fazer o seu, enquanto tudo dava certo nos resultados paralelos, a ordem tem que ser somente essa: baixar a cabeça e fazer a sua. De resto, o que tiver que ser, se tiver que ser, vai ser.

Continua muito difícil ganhar o Brasileirão. O Flamengo vai pegar dois times que, digamos, não farão maiores esforços para não serem derrotados. O São Paulo, sim, corre perigo: o jogo diante do Goiás dos eternos Iarley e Fernandão vai ser cascudo. Para o time do Morumbi, é a grande final. Ganhando, é campeão. O que não daria para aceitar é se, por alguma ironia dos deuses, os resultados propícios viessem a acontecer e o Inter negasse fogo nesses seus dois jogos.

A Libertadores está praticamente garantida. O Internacional teria de ser o supra-sumo da incompetência para deixar essa bendita vaga escorrer pelos dedos. O título, é um sonho que se reavivou nas últimas rodadas. O sobrenatural de Almeida conspirou de todas as formas possíveis e imagináveis para o colorado ser campeão. Haja visto que poderemos ter um campeão com 65 pontos! 65 pontos! Medíocres 65 pontos!

Agora não adianta lamentar os (muitos) erros cometidos durante a temporada. Rocambolicamente, o Inter está vivo. E tem pela frente dois jogos contra mortos e/ou moribundos, com todo o respeito que Sport e Santo André merecem. É hora de esquecer o que passou, e unir torcida, direção, jogadores e comissão técnica nessa meta pra lá de alcançável: seis pontos nos dois próximos jogos. Depois, no fim do ano, com ou sem taça no armário, aí sim, o colorado terá que se repensar. E profundamente.

Nenhum comentário: