sábado, 19 de setembro de 2009

Tem que ganhar

Se o Inter ainda tem alguma ambição de ser campeão brasileiro (coisa que começo a duvidar, principalmente com a venda de Magrão e o consequente enfraquecimento do plantel), tem uma obrigação absoluta neste final de tarde: ganhar do Vitória no Barradão. Historicamente, o time colorado tem imensas dificuldades quando joga por lá, mas vistas as atuais circunstâncias, até mesmo um empate seria praticamente catastrófico. Tem que ganhar.Justificar
E quem colocou o Inter nessa situação foi o próprio Inter. O Campeonato Brasileiro, tal qual uma teteia rebolando colada em um cara num baile funk, refestela-se para o colorado, que refuga, olha pros lados, finge que não é com ele. Quer maior exemplo do que a derrota em casa para um desmantelado Cruzeiro, quando um empate, um mísero e sem graça empate levaria o alvirrubro para a liderança da competição?

Às vezes, parece que o Inter padece de certo medo de ser líder, receio de ser campeão brasileiro, o que é uma tremenda bobagem para um clube que foi Campeão do Mundo Fifa há menos de três anos atrás. Como se, ao ser líder, o time colorado virasse mais alvo, como se o centro das atenções pudesse diminuir os jogadores colorados. Mas temos, afinal, um time extremamente maduro e experiente, que certamente tem capacidade de "aguentar o tirão". Não há que se temer a glória.

O time colorado tem que deixar de lado essa síndrome anos 90 que parece tomar conta da equipe em certos jogos-chave deste ano, e impor aquilo que pode, se postar como o maior e mais qualificado postulante ao Campeonato Brasileiro, que ele é, de fato. O jogo de hoje é difícil? É. O Vitória vai vir pra cima? Vai. Mas o Inter tem que readquirir a ideia de sua real força, passar por cima disso tudo e sair do Barradão com os três pontos. Quem quer ser campeão, tem que superar tais adversidades, principalmente quando se trata de um adversário que não é nenhum bicho papão. As possibilidades de título passam diretamente pela partida de hoje.

Por isso, repito: tem que ganhar.

Nenhum comentário: