sábado, 5 de setembro de 2009

Novelas e notícias

Não é de hoje que se sabe que as novelas brasileiras servem como manipulador ideológico das massas. Isto é nítido como uma tv em high definition. As novelas geram verdadeiros fatos sociais, e com todo o seu poder, moldam, em grande medida, o comportamento do povo brasileiro.

E todo esse esquema manipulatório ganhará, na nova novela das oito, requintes de crueldade. "Viver a vida" de Manoel Carlos será gravada com possibilidades inclusive de intervenções ao vivo, sempre repercutindo as notícias do Jornal Nacional, segundo o jornalista Luiz Carlos Azenha publicou no site Fazendo Media (www.fazendomedia.com).

O glorioso Maneco já é notoriamente caracterizado por escrever novelas insossas e elitistas, daquelas de Reginas Duartes e romances melacueca ao melhor estilo água com açúcar, com um alto teor de defesa de classe, do tipo "os ricos também amam". E com essa inovação um tanto perversa, aumenta ainda mais a margem de manobra dos telespectadores. A novela será o reforço subliminar do Jornal Nacional. Já é hoje, não tenha dúvidas. Mas será, a partir de agora, mais potente, reforçando ideias recentes, saídas do forno, mais diretamente, de maneira mais letal.

William Bonner é o Bebeto e Manoel Carlos, o Romário, na hora e lugar certos, pronto pra, dentro da área, finalizar e marcar o gol. E Galvão narra: Gooooool! Ééééééé das elites brasileiras! E os Homers do Bonner, impassivos, apenas ouvem e absorvem. Talvez Mr, Burns, ops, José Serra, levante a taça...

Nenhum comentário: