quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Gostinho de quero mais

O empate com a Universidad do Chile foi o tipo de resultado que foi ruim, mas foi bom. Em termos estratégicos, para a continuidade da competição, foi horroroso. Mas quando se leva em consideração que saímos perdendo, e o goleiro Miguel Pinto nasceu com o fiofó virado pra lua, o empate foi menos trágico do que uma derrota que chegou a estar eminente, vistas as dificuldades de a equipe colorada colocar a redonda na caixinha durante o jogo.

O Inter começou o jogo no aclamado 3-5-2. Não conseguia criar nada até certa altura do primeiro tempo. Quando passou a arrematar ao gol de Pinto, La U abriu o marcador, em uma falha grotesca de Lauro, depois de um contra-ataque iniciado em erro de passe de Guiñazu, que passa por sua pior fase desde que chegou ao colorado, em meados de 2007.

Tite, então, agiu. Quando erra, critico. Quando acerta, elogio. E ontem, Tite acertou em cheio quando mexeu, retomando o 4-4-2, colocando Andrezinho, que mudou completamente a rotação da meia cancha. No segundo tempo, Taison entrou no lugar de um lamentável Alecsandro, e jogou muita bola juntamente com Edu. A vida da defesa chilena foi um verdadeiro inferno com a movimentação colorada na segunda etapa. Miguel Pinto pegou muito, a redonda definitivamente não tava a fim de adentrar a meta da equipe da Universidad. Mesmo assim, Kléber marcou o gol, na base do abafa, e o empate, apesar do gostinho de quero mais pela montanha de gols perdidos, não foi de todo mau.

Agora, resta ao colorado voltar suas atenções para o Brasileirão. O Palmeiras venceu o Cruzeiro e abriu 4 pontos para o Inter. Por hora, o alvirrubro deve se concentrar em primeiro se consolidar no G4, pois há times se aproximando perigosamente na tabela. O título, infelizmente, fica em um segundo plano por enquanto. Quando a diferença voltar a diminuir, voltemos, pois, a pensar no tetra. Por enquanto, o melhor que o elenco do Inter tem a fazer é baixar a cabeça e trabalhar para vencer o Flamengo. Como diria Fernando Carvalho, "está na hora de pensar jogo a jogo".

Nenhum comentário: