segunda-feira, 7 de setembro de 2009

1 ano de Dilemas Cotidianos- 10ª posição: Confusões de uma sociedade em que tudo e nada se confundem

A décima posição deste especial do Dilemas Cotidianos surge aqui muito mais pelo valor histórico do que pela qualidade ou conteúdo do texto em si: trata-se do primeiro texto da história do DC, escrito em 6 de setembro de 2008.

.......................................................................................................................

Olá a todos os navegadores deste novo blog, que se for um, hoje, já será uma honra para mim.
Inicialmente, quero falar sobre algo que me incomoda profundamente na sociedade atual: o que é que realmente vale em termos de relacionamentos homem x mulher?
Sim, porque devo ser um sujeito muito retrógrado e conservador. Hoje, algumas mulheres (e homens) não vêem nada demais em andar de braços dados, darem sorrisos enigmáticos, dentre uma série de outras coisas. A dificuldade que eu encontro é definir, afinal, o que que realmente vale? Hoje em dia, nada nos dá a certeza da existência de um sentimento, qualquer que ele seja! Que me desculpem os pós-modernos, mas creio que um pouco de uniformidade iria bem! Seria bem mais fácil, para homens e mulheres, que os sujeitos agissem como realmente querem agir. Mulheres, se vocês gostam de um cara, demonstrem que gostam! E se não gostam, não fiquem enganando e fazendo joguinhos que a nada conduzem! Nesse sentido, nós homens somos bem mais previsíveis. Se demonstramos gostar de alguém, tnham certeza, realmente gostamos, ou pelo menos queremos um relacionamento. Nossos cérebros não funcionam com essa complexidade toda, em que a pessoa abraça, beija, dá mãozinha, pra depois dizer: "que ridículo, aquele cara pensou que eu tava dando mole pra ele!"
Só digo uma coisa: é dose.
Grande abraço.

Nenhum comentário: