terça-feira, 4 de agosto de 2009

A polêmica sobre Fernandão

Fernandão é o maior jogador da história do Inter. Não tenho um centímetro de dúvida em relação a isso. Pode não ter sido o melhor. Mas foi o mais importante, o capitão das maiores conquistas coloradas.

Ontem, ao ler o post em seu blog, em que ele afirma que o Inter lhe fechou as portas, fiquei bastante chateado. Com o Inter. Afinal de contas, mesmo que Fernandão não seja mais aquele jogador do auge, sua contratação seria um fato de impacto tão positivo que daria uma nova vida às perspectivas coloradas no ano de seu centenário.

Eis que, então, surgem as declarações de Fernando Carvalho e a nota oficial do clube sobre o caso. Carvalho afirma, categoricamente, que enviou três e-mails demonstrando interesse em negociar com Fernandão. Partindo da premissa que o eterno presidente esteja falando a verdade, e haveria, com os e-mails, prova irrefutável do interesse colorado no atleta, chego a uma singela conclusão: Fernandão simplesmente não quis voltar ao Inter. O que é um direito dele, de querer encerrar a carreira no seu clube de origem.

O que é questionável na atitude do Capitão Planeta é dar aquela declaração de que o Inter lhe fechou as portas. Se realmente existiram tais e-mails, Fernandão foi, no mínimo, injusto. Para legitimar sua atitude de escolher o clube goiano, tentou jogar a torcida colorada contra a direção do clube, atitude muito estranha vinda de um sujeito que até então sempre demonstrou imenso caráter.

Fato é que a vida de Fernandão continua, sem o Inter, e a vida do Inter continua, sem Fernandão. E amanhã o time colorado tem a possibilidade de agregar mais uma taça internacional à sua imensa galeria, ao disputar a Copa Suruga Bank. Se o título não é lá o mais conhecido e prestigioso, o jogo de amanhã representa a imensa oportunidade comercial de o clube promover ainda mais a sua marca no Japão, apresentando-se como um time vencedor e bem-sucedido. Por isso, o Inter tem que aproveitar.

Nenhum comentário: