quinta-feira, 9 de julho de 2009

O pesadelo de Quito

A final da Recopa foi um pesadelo colorado. Perdemos o título de forma constrangedora para a LDU. 3 a 0 fora o baile. Essa é a verdade.

O jogo de ontem foi o maior fiasco do Inter contemporâneo. Uma verdadeira vergonha. E o problema não é somente ter jogado um futebol horroroso. O Inter foi ridículo. Um time molengo, sem raça, sem vontade, sem fibra, sem nada. O colorado foi um nada absoluto. Perdeu a segunda final em 8 dias.

Ninguém se salvou. NINGUÉM. Lauro não comprometeu, mas também não fez os milagres costumeiros. Danilo é ridículo. Não joga nada. Esse sim comprometeu. De novo. Índio está mal. Danny consegue ser pior do que Álvaro. A bola aérea na defesa do Inter é um horror. Urge a entrada de Sorondo. Kléber está proibido por Tite de fazer o que mais sabe: apoiar. Glaydson foi insosso. Magrão esteve apático. Guiñazu (até tu Brutus) jogou muito pouco. D'ale fez sua pior partida desde que chegou ao Inter. Taison só se fardou. Nilmar tentou uma jogada ou outra, mas também não foi efetivo. E os jogadores que entraram, com a vaca já atolada no brejo, pouco ou nada acrescentaram.

Estou triste hoje, evidentemente. Sinto um profundo desgosto e desalento. Isso que se viu em campo no Equador não é o Inter. Não pode ser o Inter. Um time sem alma. Um time deprimido. Um time deprimente. Que estes jogadores que protagonizaram o fiasco em Quito tenham vergonha na cara e agora busquem mais do que nunca o Brasileirão, a Sul-Americana, e, se der, a Suruga Bank. Que a direção tome as providências que tenha que tomar AGORA. É o mínimo que se pode fazer. Antes que o outrora promissor e brilhante centenário colorado vire um ano de ostracismo e tristeza.

Nenhum comentário: