terça-feira, 28 de julho de 2009

O afastamento de D'ale

Começou a sacudida prometida por Fernando Carvalho junto ao vestiário colorado. O afastamento de D'alessandro surge como uma espécie de punição exemplar para os demais medalhões do time. É, sem dúvida nenhuma, uma atitude forte. Talvez no lado psiquíco, tal atitude repercuta positivamente no elenco. Avisados pelo caso do colega, os outros atletas verão que, se não "arrastarem a bunda no chão", podem também chegar a essa situação inegavelmente constrangedora.

D'alessandro é o maior expoente técnico do time colorado. É um craque de bola. Um jogador de talento inquestionável. A maior grife do Inter. Talvez por ser tudo isso é que a direção escolheu ele como primeira "vítima" da varredura no vestiário. Se um cara como ele foi afastado, os outros jogadores sabem que podem, sim, serem os próximos.

Em relação ao time, os efeitos tendem a ser positivos. Esse puxão de orelha no companheiro deve servir como agente de uma mudança na postura de um time que parece preguiçoso, displiscente e desinteressado nos jogos. O Inter faz, dessa forma, uma ampla reflexão interna, fundamental para a retomada do rumo colorado no Campeonato Brasileiro.

Já no que tange a D'ale, a situação é mais complicada. Por se tratar de um jogador de personalidade extremamente forte, as coisas vão se encaminhar ou para um pólo, ou para outro: ou o meia argentino degringola de vez, ou ele volta com todo o gás, jogando toda a bola que sabemos que ele é capaz de jogar. Torço, e muito, para que a segunda opção seja confirmada na prática. D'alessandro é um grande jogador, e a sua qualidade agregaria muito mais potência ao motor colorado no Brasileirão. O Inter terá que ajudar o atleta a se recuperar, pelo bem do próprio Inter. Mas D'alessandro também terá que se ajudar. Tomar consciência de que não estava fazendo aquilo que dele é de se esperar. Se dedicar nos treinamentos, se reciclar, e voltar revigorado física, técnica e mentalmente. Ele pode. Ele sabe que pode.

Que D'ale se recupere logo, pois então. Pela sua carreira. Pela torcida colorada. Para que todos sejam felizes para sempre.

Nenhum comentário: