quarta-feira, 17 de junho de 2009

Tite liquidou o Inter

A derrota do Inter para o Corinthians tem um nome fundamental. Tite. Reconheço em Adenor um treinador competentíssimo, que vem fazendo um belo trabalho no colorado. Mas Tite hoje liquidou o Inter. Adenor Bachi teve uma diarreia mental ao colocar Leandrão no lugar de Alecsandro. Alecsandro pode não ser o melhor centroavante do mundo. Mas nada, justamente nada, justifica colocar em campo Leandrão.

Leandrão não é jogador de futebol. É uma ameba, um mangolão que veste vermelho. Um jogador que não pode mais passar na frente do Beira-Rio. Entrou em campo, fez duas faltas ridículas, e foi expulso, exterminando toda e qualquer chance de o Inter fazer um gol, que seria absolutamente fundamental. Só há um lado bom na expulsão de Leandrão. Esse merda não entrará no jogo do Beira-Rio. Desculpem a expressão. Respeito o profissional. Mas não é jogador pro Inter. Tivesse Tite colocado um cone ao invés de Leandrão, e o cone daria melhor resposta. Não seria expulso e talvez servisse pra fazer alguma tabela com Taison no ataque.

Taison, aliás, perdeu um gol que não se pode perder num jogo como esse. Jogou uma partida razoável. Mas aquele gol perdido, um jogador que se repute um dos grandes, não pode perder. Taison ainda não é gente grande no futebol. Se fizer a diferença no Gigante e ganhar o título para o colorado, revejo a minha posição. Se não fizer isso, mantenho minha posição. Taison é muito bom jogador. Pra Gauchão. Pra pegar o Zequinha. Pra pegar o Brasil de Pelotas. Pra jogos de maior envergadura, ainda tem muito o que provar. Muito mesmo.

Fica do jogo do Pacaembu a belíssima atuação coletiva do Inter. Deu orgulho de ver o colorado. O time alvi-rubro jogou demais. Acertei o prognóstico. O crime aconteceu. Só que o crime foi do Corinthians. O Inter foi muito mais time em campo. Perdeu em dois gols achados pelo time do Parque São Jorge.

Devo ser sincero e justo com o que penso e com o que estou sentido. Acabou a Copa do Brasil. O Corinthians encaminha muito bem o título. Tem 90% das chances de levantar a taça no Gigante. Há uma esperança, claro que há. O Sport Club Internacional já passou por barreiras consideradas praticamente intransponíveis. E hoje, o jogo mostrou que o Corinthians é um time comum. Bom, muito bom. Mortífero, graças a Ronaldo. Mas comum, acima de tudo. Mesmo assim, a vantagem corintiana é espetacular.

Apenas um último comentário: final de semana, contra o Flamengo, time titular. É hora de sermos pragmáticos e realistas. Acabou a brincadeira com o Brasileirão.

Nenhum comentário: