sábado, 16 de maio de 2009

Ratinho

Esses dias resolvi assistir novamente o Programa do Ratinho, que está reestreiando no SBT. Quando era moleque, assistia tal programa, desde os tempos de Record, e gostava! Hoje, vendo o mundo com outros olhos e por outros prismas, levei um choque. Sim, eu sabia que Ratinho era um reacionário conservador de direita. Mas, mesmo assim, ao me deparar com aquilo tudo à minha frente, fiquei assustado.
Primeiramente, porque, de dez coisas que Ratinho fala, onze são merda. Ele começa, aos berros, a soltar um monte de frases tacanhas e de um constrangedor senso comum, de um determinismo absurdo e ridículo. Pega tudo o que se estuda, pesquisas, trabalhos, coisa séria feita em termos de estudos da sociedade, faz uma bolinha, amassa e joga no lixo, como se nada fossem perto de seus dogmas bestas. E a plateia delira. Aplaude. Como se ali estivesse um herói das massas. Não passa de um Carlos Massa.
E a hipocrisia? E a cara de pau? Ratinho manipula as pessoas como se delas fosse um defensor. Está ali somente para explorar as suas desgraças e histórias e faturar em cima. E viva o merchandising. E tome ponto no Ibope.
Como é fácil manipular esse povo! O conteúdo apresentado pelo programa do bigodudo é nulo. Engana as pessoas que elas estão informadas. É um efeito Diário Gaúcho. Um Placebo informativo. Esses tipos são perigosos. Alienam a população. Fazem-na dar as mãos ao inimigo. Fazem-na brigar com ela mesma. Fazem-na apedrejar quem é vítima e não vilão. E, quer saber? Hoje em dia nem o Xaropinho tem mais graça...

Nenhum comentário: