domingo, 17 de maio de 2009

Mistão ou não? Eis a questão...

Ainda não há confirmação oficial da escalação colorada que irá a campo para enfrentar o Palmeiras no Beira-Rio. Mas o fato de se ventilar time misto ou reserva soa perto do absurdo. E não acredito que vá acontecer. O Inter tem uma oportunidade ímpar de se manter no bolo da frente nesse início de campeonato. Mantendo-se na ponta da tabela no início da competição, com o andamento da carruagem, o time colorado tende a se distanciar dos demais. Ou da maioria dos demais. E isso não é difícil de se vislumbrar já agora.
Dois times dados por alguns como favoritos, Flamengo e Grêmio, possuem apenas um ponto em duas rodadas. Ou seja, ganhando hoje o Inter já abrirá cinco pontos de vantagem para dois times considerados concorrentes ao título. Além de abrir três no confronto direto com o Palmeiras. Dessa forma, e dado tal cenário, o Inter tem a obrigação de entrar com o que tem de melhor, ganhar do Palmeiras e estabelecer-se de vez como favoritaço ao Brasileirão.
Aliás, dos ditos favoritos, apenas o Cruzeiro e os três da capital paulista considero realmente rivais. O Cruzeiro por ter um time extremamente técnico. O Palmeiras por ter Luxa, um especialista em ganhar o certame, que tem um time acertadinho e dois jogadores diferenciados, Keirrisson e Diego Souza. O Corinthians pela força política e por ter um time realmente bom. E o São Paulo por ter junto com o Inter o melhor elenco do Brasil, além de sua força natural em competições de pontos corridos.
Grêmio e Flamengo, os outros "candidatos", não vejo com essa bola toda. O Flamengo não consegue usar o Maracanã como arma a seu favor, e tem um ataque ridículo. Tudo bem, o Adriano quero-voltar-pra-minha-comunidade Imperador pode resolver. Se estiver a fim de realmente jogar bola. Porque, se, pelo contrário, ele quiser só mamar nas tetas flamenguistas (e da Dani Bolina), o rubro-negro carioca tá fufu... O Grêmio, por sua vez, tem toda a atual fama e badalação orginadas por uma Libertadores em que enfrentou apenas adversários ridículos, que não passariam de primeira fase de Gauchão. Quando pegou um time medíocre, o Santos, em casa, empatou, com direito a declarações de La Barbie Maxi Lopez, dizendo-se admirada com a "incrível qualidade" do time em que jogam craques como Domingos, Triguinho, além do melhor minicraque do futebol mundial, Madson; quando enfrentou o limitadíssimo Atlético Mineiro fora de casa, perdeu, levando uma saranda no primeiro tempo; e quando pegou um time realmente forte, o Inter, jogou três e perdeu três, inapelavelmente. Em resumo, o retrospecto do Grêmio no ano, contra times de medíocre pra cima é: 5 jogos, 1 empate e 4 derrotas.
Então, povo colorado, dado esse contexto, hoje é dia de ganhar do Palmeiras e se colocar em posição privilegiada na busca pela taça do Campeonato Brasileiro. Vencer o forte time de Luxemburgo exige dedicação absoluta, e rotação máxima do motor alvirrubro. A gana colorada por vitórias tem que continuar, intocada. Essa é a receita do Tetra.

Nenhum comentário: