quarta-feira, 6 de maio de 2009

A lacuna nacional

Hoje à noite o Inter entrará em campo, jogará, provavelmente goleará o Náutico, e se classificará para as quartas-de-final da Copa do Brasil. O script está pronto. É só colocar em prática. O jogo de hoje é daqueles cujo destino nem mesmo um imenso terremoto pode mudar. O Inter vai passar, fazendo um treino de luxo. O Beira-Rio será um suplementar A ou B. Podiam até cobrar um quilo de alimento não perecível. Mas nem por isso o jogo perde o seu interesse.
Ver esse Inter 2009 entrar em campo é sempre algo cercado das mais positivas expectativas. É praticamente garantia de show, de futebol de altíssima qualidade. O atual time do Inter é mágico. Alia a força e a velocidade do futebol moderno com uma qualidade técnica e de passe que parece nada deve ao Inter da década de 70. Dá prazer em ver a máquina colorada em campo. Somos testemunhas oculares das páginas mais belas da história colorada. Nos últimos anos conquistamos tudo mundo afora. O destino reservou para o centenário os títulos nacionais, sem, claro, esquecer da nossa América e do nosso Japão querido e de tão boas lembranças. Não esqueçamos, há Copa Suruga, Recopa e Copa Sulamericana a disputar. São importantes e todos queremos ganhar. Mas há a lacuna da esfera nacional nos últimos anos.
A Copa do Brasil é imprevisível por ser vulnerável a crimes e aberrações futebolísticas de todo o tipo. Mas há enormes chances de conquista, quando se trata do time de todas as copas. E o Brasileirão é a intimidade colorada, é o terreno que o time vermelho adora pisar, é onde iniciou e se consolidou nossa trajetória de grandes títulos nos anos 70. O Brasileirão é uma taça que está engasgada. Há 30 anos não a conquistamos. Aliás, conquistamos sim, há 4 anos, em 2005. Mas fomos surrupiados, roubados, assaltados à mão armada por Zveiter (que Deus o tenha) e companhia limitada. Mas 2009 é o ano do Inter. A estrela colorada brilha mais forte. O Inter tem um time com uma força, uma aura vencedora, como poucas vezes se viu em nossa centenária história. Tem que ser agora. Eu quero que seja agora. A torcida colorada toda quer que seja agora. Os deuses do futebol querem que seja agora. Que sejam feitas as sagradas vontades.

Nenhum comentário: