quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Mistão

Jogos como o de ontem, do mistão do Inter, são bastante interessantes para que se faça uma análise do grupo de jogadores. Jogo tipo "fumaceira", interior do estado, contra time que vem fazendo boa campanha. Cenário perfeito para se ver se o elenco colorado tem bala na agulha. E, no apito final do juiz, concluí: tem.
Arílton fez um belo primeiro tempo. Apóia bem, é atrevido, não tem medo de errar. É promissor para a lateral direita colorada. Pena que desapareceu no segundo tempo. Danny Moraes é um zagueiro pronto. Tá jogando demais. Só não é titular porque o leque de zagueiros colorados tem muita fera. Sobre Kléber, apenas uma frase: vai ser titular. Glaydson será um bom reserva. Primeiro volante discreto que não compromete. Maicon sim, é preocupante. Sua limitação técnica é gritante. É um jogador esforçado. Só. Dar um passe certo, proporcionar continuidade às jogadas é uma missão hercúlea para ele. Andrezinho vem encantando. Está jogando muito bem a cada vez que entra. Marca, não se omite, e dá cadência ao meio campo colorado. Marcelo Cordeiro, mesmo em posição deslocada, como um meia esquerda, vem jogando bom futebol. Tem boa técnica, cruza bem, enfim, sabe jogar bola. E no ataque tivemos Valter. Tem força, tem presença, tem coragem. Tá faltando acertar o pé. Mas é uma opção interessantíssima do elenco colorado.
Em suma, saí com boa impressão a respeito do grupo de jogadores do Inter. Ao contrário de outros times da capital que se aventuraram com reservas pelo interior do estado e deram fiasco, o Inter foi bem. Dominou o Ypiranga e criou chances. Faltaram os gols. Mas valeu mesmo assim. O clube garantiu a primeira colocação geral nessa fase, o que lhe possibilita decidir todos os mata-matas da fase posterior em sua casa. E no Gigante, sabemos, os adversários sentem aquele friozinho na barriga.

Nenhum comentário: