quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Cornetas e Copa do Brasil

Existe um blog, no site www.clicrbs.com.br, chamado "Blog da Corneta", em que o Saci e o Mosqueteiro trocam farpas o tempo todo, sobre o Inter e o Grêmio. Acompanho esse blog, lendo as postagens do Saci. Mas ontem, mediante uma manchete do Mosqueteiro intitulada "A inveja de quem não é campeão de tudo", não me contive. Tive de ler. E gargalhar.
Primeiramente, era dito que o Grêmio foi campeão Sul-brasileiro de 1962. Hein? Pesquisei na internet, e... nada (exceto site oficial do Grêmio)! Pode ter sido campeão, disso não duvido, mas esse título conta tanto quanto catar uma baranga qualquer no Chalaça num sábado de verão. Ah, mas tinha mais pérolas para o Mosqueteiro considerar o Grêmio mais campeão, de maior variedade de títulos, do que o Inter. Um Supercampeonato Brasileiro (1991), uma Copa Sul (1999), e uma Série B (2005). Sobre a segundona nem vou comentar. Sobre os outros dois títulos, vamos por partes, adotando um critério objetivo. Uma competição, para ter um mínimo de credibilidade, deve durar pelo menos quatro temporadas, período que vai de uma Copa do Mundo a outra, certo? Pois bem, deixa eu dar uma informação. O tal Supercampeonato Brasileiro durou apenas dois anos, tão desvalorizado que era, e a Copa Sul durou um mísero ano. Contam? Se contarem, adiciono Copa Dubai, Copa Joan Gamper, Copa Kirin, Copa de Viña del Mar, Torneio Mercosul, ao meu cálculo. Caso contrário, valem tanto quanto, e valendo tanto quanto, não entram no cálculo.
Chegamos a um acordo? Tiramos os torneiozinhos da soma? Então tá. Vamos atribuir uma pontuação racional aos títulos que realmente valem: Mundial (10 pontos); Libertadores (8 pontos); Sul-Americana (7 pontos); Recopa e Brasileirão (6 pontos); Copa do Brasil (5 pontos); Gauchão (1 ponto). Vamos aos cálculos. Primeiro, o Grêmio, e fazendo a bondosa concessão de considerar a Copa Intercontinental como Mundial: 1 Mundial (10 pontos); 2 Libertadores (16 pontos); 1 Recopa (6 pontos); 2 Brasileiros (12 pontos); 4 Copas do Brasil (20 pontos) e 35 Gauchões (35 pontos). O Grêmio soma 99 pontos.
Vamos ao Inter: 1 Mundial (10 pontos); 1 Libertadores (8 pontos); 1 Sul-Americana (7 pontos); Recopa (6 pontos); 3 Brasileiros (18 pontos); 1 Copa do Brasil (5 pontos) e 38 Gauchões (38 pontos). O Inter soma 92 pontos.
Termina aí? Claro que não! Agora, consideremos rebaixamentos, vergonha máxima pela qual um clube grande pode passar. A cada rebaixamento, descontamos 6 pontos, o que daria uma equivalência oposta ao título do mesmo campeonato. Legítimo, não? Campeão ganha 6 pontos, rebaixado perde 6, certo? Tiremos 12 pontos do Grêmio então, dos rebaixamentos de 1991 e 2004. 99-12= 87. Cálculo final, baseado em critérios transparentes e bem claramente estabelecidos: Grêmio (87 pontos) X Inter (92 pontos).
E agora? Tá claro, ou ainda não ficou, quem é o maior e mais campeão dos clubes gaúchos? Ficou claro e cristalino quem é, realmente, Campeão de Tudo, considerando títulos minimamente legítimos? Espero que tenha ficado. E, sem arrogância, e sem se achar mais do que ninguém: viva o Inter, campeão de tudo!
E hoje começa a Copa do Brasil para o Inter, contra o União Rondonópólis. Não gosto da Copa do Brasil. É competição talhada para times de segundo escalão surpreenderem, vide exemplos de Paulista de Jundiaí, Juventude, Santo André, Grêmio, Criciúma... Mas vale vaga na Libertadores, vale uma taça. Que o Inter comece bem sua empreitada na competição.

Um comentário:

Guilherme Soares disse...

Idiota.
Esse é o gremista que fala algo contra isso.
Q.I=0 digno d um participante do Big Bosta Brasil.
:D